four letter tiles

História do HTML: o que é, como surgiu e quais são suas versões

Sabe, estava pensando aqui, não dá mais para viver sem internet, não é? Fico imaginando como era quando os meus pais precisavam buscar por alguma informação. Que coisa louca passar horas debruçado em cima de enciclopédias, não é?

É incrível o que temos de legado tecnológico graças aos muitos inventores, cientistas e pessoas comuns como eu e você. Sobretudo a internet. Graças a ela podemos fazer coisas que antes eram inimagináveis.

De certa forma, temos mais conhecimento a nossa disposição do que em qualquer outra época.

Já pensou se Leonardo Da Vinci tivesse um computador com internet para pesquisar ideias para seus novos inventos? Aposto que ele adoraria o Pinterest….

Brincadeiras a parte, nesse post você vai conhecer a história da linguagem de marcação HTML, como ela surgiu, quem a criou, quais são as suas versões e como você pode criar o seu primeiro código.

História do HTML

Antes de mais nada, a linguagem de marcação HTML surgiu como solução para a disseminação e compartilhamento de documentos científicos entre pesquisadores.

Tim e seus colegas, queriam uma forma mais fácil de compartilhar artigos e documentos científicos. Seu desejo era criar algo parecido com um repositório hospedado na rede com todos os arquivos científicos que os seus colegas quisessem compartilhar.

Mas para isso, era preciso uma linguagem que fosse até o servidor (repositório) e apresentasse o resultado da busca no navegador. Consequentemente, o objetivo dessa linguagem era fazer a comunicação entre o servidor (server-side) e o navegador (client-side).

Sendo assim, o resultado dessa comunicação é o que vemos no navegador: as páginas da web.

Tim Berners-Lee, Wikipédia

Em suma, Tim Berners-Lee, físico britânico, criou com a ajuda do estudante do CERN (European Council for Nuclear Research), Robert Cailliau, a Linguagem de Marcação de Hipertexto ou como conhecemos, o HTML, quando em 1989, conseguiu realizar de forma bem sucedida a primeira comunicação entre um cliente HTTP e um servidor.

Logo, o HTML (HyperText Markup Language) é a linguagem de marcação responsável por construir as páginas que existem na internet.

Portanto, é por meio dessa linguagem e de toda a sua estrutura, que os navegadores interpretam o conteúdo em forma de código e traduzem na forma visual como vemos quando acessamos um site.

No entanto, isso só foi possível, pois Tim Berners-Lee, se inspirou na linguagem SGML a fim de desenvolver o que conhecemos hoje como HTML.

A SGML (Standard Generalized Markup Language)  estruturava os documentos compartilhados na Web. É dela que o HTML herdou inúmeras tags, incluindo as de título, parágrafo e cabeçalho.

Por fim, o grande feito de Tim fora a capacidade do HTML ligar uma página a outra (hiperlinks). Função esta que a SGML não tinha.

Surgimento do HTML

Em resumo, pode-se afirmar que o HTML surgiu no início da década de 90 e entre 1990 e 1995 e passou por várias atualizações e modificações em sua estrutura.

Até 1995 quem supervisionava e controlava o padrão da linguagem era o próprio CERN.

A partir desse ano em diante, a  W3C (The World Wide Web Consortium), uma entidade que regula os padrões da Web, passou a controlar sua supervisão e controle.

Versões HTML

Versão 2.0 – 1995

À princípio, a primeira versão que surgiu depois da criação do HTML puro, foi a 2.0.

O seu objetivo era formalizar todas as características HTML que já eram utilizadas. Desse modo, a sua estreia ocorreu no primeiro evento mundial sobre a Web, denominado como World Wide Web Conference.

Versão 3.2 – 1997

Além de corrigir problemas de compatibilidade da versão 2.0, esta versão da linguagem propiciou a criação de tabelas, applets e texto flutuante ao redor de imagens.

Versão 4.01 – 1999

À primeira vista, sua principal característica era fornecer compatibilidade com as versões anteriores, mas também acrescentar suporte para opções multimídias, folha de estilos e melhorar as práticas de programação.

Versão HTML 5 – 2014

historia do html

Como resultado, a última versão do HTML foi desenvolvida a fim de aperfeiçoar a experiência de uso para os desenvolvedores e usuários.

Com isso, o HTML 5 fornece o suporte de áudio e vídeo em alto nível, algo que não existia nas versões anteriores.

Dessa maneira, as principais diferenças entre o HTML 5 e as versões anteriores são:

  • O HTML 5 utiliza um banco de dados da Web, enquanto as outras versões utilizam o cache do navegador
  • O HTML 5 não se baseia mais no SGML, por isso pode ser aprimorado e aperfeiçoado de forma independente
  • Essa nova versão suporta novos tipos de controles de formulários, como data e horas, e-mail, pesquisa, etc.

HTML: O que é?

Como já dito nos tópicos anteriores, o HTML é uma linguagem de marcação. É por meio dos seus códigos que o conteúdo é interpretado, criando assim uma página na internet.

Assim, esses códigos inseridos em <tags/>, definem todos os elementos presentes na estrutura da página, tais como o seu tamanho, a fonte da letra, as cores, as quebras de linha e etc.

Portanto, um código HTML pode ser criado em qualquer editor de texto, até mesmo no bloco de notas, desde que a extensão do arquivo seja salva com o formato .HTML.

Desse modo, quando você clica sobre o arquivo html, o navegador, mesmo sem conexão com a internet, vai te mostrar o código na forma como ele interpreta.

Estrutura básica do HTML

Por fim, a estrutura básica da linguagem se resume em:

<!DOCTYPE html>

<html lang=”pt-BR”>

  <head>

    <meta charset=”UTF-8″>

    <title>Sua Página</title>

  </head>

  <body>

    <h5>Sua página</h5>

    <p>Parágrafo</p>

    <p><i>Este texto está em itálico</i></p>

  </body>

</html>

  • Os elementos que descrevem informações sobre a página e outras configurações, são escritos dentro da tag <head/>.
  • Os demais elementos que criam e compõem o site, são colocados dentro da tag <body/>.
  • O elemento <Doctype html> nos diz que a versão utilizada é a 5ª versão.
  • Por último, todos os elementos devem ser escritos dentro da tag <html>, pois é o que está dentro dela que o navegador interpreta e nos mostra no navegador.

Concluindo

Gostou de saber mais sobre HTML? Que tal aprender a programar do zero e construir sites e apps incríveis?

Pois, se esta é a sua área eu recomendo esta plataforma, aqui você vai encontrar os melhores cursos de programação do Brasil por um preço super acessível. São mais de 2500 aulas, em diversas áreas da tecnologia, tudo te esperando para que você se torne o melhor programador do mercado.

Com isso concluímos nosso post sobre a história HTML. Ficou alguma dúvida? Escreva nos comentários.

Até o próximo post!

Fonte: http://www.frontendbrasil.com.br/artigos/a-historia-do-html/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Descubra mais sobre Make Creative Code

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading