black and gray laptop computer turned on doing computer codes

Entenda a principal diferença entre chave primária e estrangeira 

Se você está começando seus estudos em bancos de dados, provavelmente já ouviu falar sobre chave primária e chave estrangeira.

Antes de tudo, é importante que você entenda que esses termos desempenham um papel crucial no design de bancos de dados, garantindo a integridade dos dados. Neste artigo, vamos discutir a diferença entre chave primária e chave estrangeira.

Vamos lá!

O que é uma chave em banco de dados? 

Antes de discutirmos a diferença entre chave primária e chave estrangeira, é importante que você entenda o conceito de chaves em um banco de dados. 

Sendo assim, uma chave é um campo ou conjunto de campos em uma tabela de banco de dados que identifica registros exclusivos. As chaves são importantes porque permitem que haja relacionamentos (conexão) entre tabelas no banco de dados.

Existem alguns tipos de chaves e são elas:

  • chave primária
  • chave estrangeira
  • chave alternativa
  • chave candidata 

Chave Primária 

A chave primária é um campo ou conjunto de campos em uma tabela que identifica exclusivamente cada registro. Desse modo, ela garante a inexistência de registros duplicados e permite uma localização rápida.

A chave primária é sempre única e não pode ser nula (isto é, não pode estar em branco). Por isso, cada tabela em um banco de dados relacional deve ter uma chave primária. 

Chave Estrangeira

Uma chave estrangeira é um campo em uma tabela que corresponde à chave primária de outra tabela. Dessa forma, a chave estrangeira estabelece uma relação entre as duas tabelas

Assim, a chave estrangeira garante que as informações em uma tabela estejam sincronizadas com as informações em outra tabela. Com isso, a chave estrangeira evita a inserção de dados inconsistentes no banco de dados, mantendo sua integridade.

Diferença entre Chave Primária e Chave Estrangeira 

Agora que você entendeu o que é uma chave primária e uma chave estrangeira, vamos discutir a diferença entre as duas. 

A principal diferença entre chave primária e chave estrangeira é que a chave primária identifica exclusivamente cada registro em uma tabela, enquanto que a chave estrangeira estabelece um relacionamento entre duas tabelas

Enquanto a chave primária impede registros duplicados, a chave estrangeira assegura a sincronização de informações entre tabelas.

Qual o Propósito das Chaves em um Banco de Dados 

As chaves servem para estabelecer relações entre tabelas. Por exemplo, se tivermos uma tabela de clientes e uma tabela de pedidos, podemos usar a chave primária da tabela de clientes como chave estrangeira na tabela de pedidos. Isso promove uma relação entre as duas tabelas e permite que os pedidos vinculem-se aos clientes. 

Além disso, as chaves permitem a integridade dos dados. Por exemplo, se tentarmos inserir um pedido na tabela de pedidos e especificarmos um cliente que não existe na tabela de clientes, o banco de dados irá falhar ao inserir o registro. Isso ocorre porque a chave estrangeira na tabela de pedidos faz referência à chave primária na tabela de clientes, e o cliente especificado não existe. 

Chave Primária e Chave Estrangeira na Prática 

Dê uma olhada em um exemplo simples para ilustrar como as chaves primária e estrangeira são usadas em um banco de dados. Suponha que temos duas tabelas: clientes e pedidos. 

A tabela de clientes tem os seguintes campos: 

  • id (chave primária) 
  • nome 
  • sobrenome 
  • endereço 
  • telefone 

Já a tabela de pedidos tem os seguintes campos: 

  • id (chave primária) 
  • id_cliente (chave estrangeira) 
  • data 
  • valor 

A chave primária na tabela de clientes é o campo “id”, que é único para cada registro na tabela. A chave estrangeira na tabela de pedidos é o campo “id_cliente”, que corresponde à chave primária na tabela de clientes. 

Para inserir um novo pedido, precisamos especificar o “id” do cliente correspondente na tabela de clientes. Isso garante que o pedido esteja vinculado ao cliente correto e mantém a integridade dos dados. 

Perguntas Frequentes  

Aqui estão algumas perguntas frequentes sobre chave primária e chave estrangeira: 

1 Por que é importante ter uma chave primária em uma tabela? 

A chave primária garante que não haja registros duplicados na tabela e permite que os registros sejam localizados rapidamente. 

2 Posso ter várias chaves primárias em uma tabela? 

Não, uma tabela pode ter apenas uma chave primária. 

3 Posso ter uma chave primária composta? 

Sim, uma chave primária pode ser composta por vários campos. 

4 Por que é importante ter uma chave estrangeira em uma tabela? 

A chave estrangeira garante que as informações em uma tabela estejam sincronizadas com as informações em outra tabela relacionada. Dessa forma não dá para excluir ou modificar um dado por engano.

5 Posso ter uma tabela sem uma chave primária? 

Não, cada tabela em um banco de dados relacional deve ter uma chave primária. 

6 O que acontece se eu excluir um registro que possui uma chave estrangeira em outra tabela? 

Isso dependerá das configurações de integridade referencial em seu banco de dados. Em geral, se um registro com uma chave estrangeira for excluído, os registros relacionados na tabela vinculada também serão excluídos ou atualizados para refletir a alteração. 

Conclusão 

Agora que você entendeu a diferença entre chave primária e chave estrangeira, pode aplicar esses conceitos em seus projetos de banco de dados. Certifique-se de incluir uma chave primária e usar chaves estrangeiras ao criar tabelas, garantindo dados precisos e fáceis de gerenciar.

Se surgir alguma dúvida, deixe nos comentários.

Bons estudos e até o próximo post. 


Nayara Bonim

Oi, eu sou Nayara Bonim. Sou criadora de conteúdo e designer. Sou formada em Análise e Desenvolvimento de Sistemas, pós-graduada em Engenharia de Software e faço MBA em Design e Escrita Criativa. Amo literatura clássica, tempo de chuva, outono e hobbit’s 🧡.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Descubra mais sobre Make Creative Code

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading